Translate this blog!

domingo, 4 de agosto de 2013

Escolha da música - parte 2

Antes de mais nada, vamos ler esse post da Roberta.
Foi?

O importante de ser aluna por um tempo considerável (5 anos, por exemplo) é ter a oportunidade de conhecer várias modalidades da DV (caso você tenha uma boa professora e seja estudiosa) e descobrir, muitas vezes, sem querer, que dança melhor um baladi, mesmo que você ache uma rotina oriental uma de-lí-cia de se ver e ouvir (meu caso!):


Como a Roberta mesma escreveu, não dançamos uma música qualquer e a expressão emerge da emoção que a música te traz. Então, como escolher as músicas para dançar aquele tão esperado solo?

Eu acredito e, imagino que a maioria das bailarinas também ache, você deve gostar dela. Porque daí é muito mais fácil criar coreografia ou improvisar. Sua expressão sairá mais espontânea, disfarçando um pouco do nervosismo.

Outra coisa que direciona bem a escolha certa da música, considerando que o estilo já foi definido, é o tempo da mesma. Se você não tem condicionamento físico para dançar 8 minutos, por que você está insistindo em dançar "Raks Bedeya" completa? Não, não faça isso, supere seus limites aos poucos. Quer muito dançá-la? Então, edite a música! Eu mesma já recebi essa crítica da Shalimar Mattar em um concurso do MP. "Vá correr, Hanna, isso vai melhorar seu condicionamento físico!". E é verdade, gente. Um saco para a maioria, mas é verdade. Pilates, musculação, natação, que seja; procure outra atividade física para te dar também resistência, para que nas suas performances você não fique com cara de quem está colocando os bofes para fora.

Para a escolha do acessório, não basta que você se sinta bem dançando ou que sua mãe diga que você está linda; você precisa ter habilidade. "Mas acho lindo e adoro dançar com véu!" Adorar e se sentir bem não significa que você o maneje bem. Peça a opinião da sua professora quanto a isso. Na verdade, acho que ouvir a professora sempre cai bem! eheheheh

Então já temos estilo, música, tempo e acessório escolhido (caso haja algum); o que falta para eu definir a música exata? A roupa mais confortável para ela! Já passei por apertos por conta de roupa errada e escorrego às vezes, ainda. Se der para treinar antes a música com ela, perfeito! Músicas que exigem muito deslocamento, por exemplo, acho que atrapalha usar roupa justa. Mas creio que esse é um ponto bem particular.

Eu pedi para Melinda James dançar Oum Khoulsoum no meu show ano passado e a resposta dela foi a mais feliz possível; acho que isso refletiu muito na sua dança, que eu adorei:


Para completar o raciocínio, dá uma olhada nesse post do Amar el Binnaz e da Nadja El Balady.
Tudo resolvido? Ótimo! Como diria, Camilla D'Amato, "se joga, gata!"

Bauce kabir,
Hanna Aisha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...