Translate this blog!

domingo, 11 de agosto de 2013

Souhair Zaki: pra estudar

Vamos a mais uma bailarina marcante e minha preferida junto da Fifi Abdo: Suhair Zaki. Creio que muita gente já ouviu falar que ela foi a primeira bailarina a "cometer a ousadia" de dançar Oum Khoulsoum. Importante lembrar que, apesar de hoje isso estar na moda, Oum Khoulsoum não era música para se dançar, apenas para se ouvir. Mas ela foi lá e fez, com aprovação da própria cantora:


Elegância, delicadeza, feminilidade, suavidade; para mim, ela representa a mulher em sua essência. Muito egípcia, sem nenhum toque ocidental e não percebo a influência de ballet. Dança comumente taqsim balady, véu e snujs. Não me lembro de ter visto algum vídeo seu dançando folclore ou apenas percussão. 

Notoriamente, ela tem um estilo diferente das outras bailarinas da época ou mais antigas: ela é mais contida, com uma timidez confundida com mistério: uma moça de família, nada "balady". Ela parece emanar uma sensualidade quase ingênua. Segundo ela mesma, aprendeu a dançar em casa sozinha, sem professores. Acho que ela foi a única bailarina a ter se casado apenas uma vez e chegar a ter filhos.

Eu achava que o soldadinho (aprendi como cavalo) era criação dela, praticamente exclusivo. Mas se você olha a dança da Nagwa Fouad (sua inimiga), ele também aparece bastante. Ela começa a dançar com ele em 0:40 e volta diversas vezes, como em 1:17:


O figurino dela é bem repetitivo: saia godê, com duas grandes aberturas para as pernas, barrigueira e top, tudo com a mais variadas cores. Ela ainda é viva e se aposentou no ponto alto da carreira. Samia Gamal e Tahya Karioka eram suas inspirações e seu padrasto quem a incentivou a ter carreira como bailarina desde muito cedo, sendo também seu empresário. Ela participou de inúmeros filmes; já percebeu que a maioria dos vídeos dela estão ambientados?


Ela é um exemplo de que "menos é mais". Um dos fortes dela é fazer emendas de sinuosos com excelência e sempre preferiu improvisar. Além disso, ela trabalha os movimentos sempre de forma pequena, nunca expansiva. Vale a pena estudá-la, caso você precise trabalhar suavidade, calma, além dos lentos.


O auge de sua carreira foi nos anos 70 e ela se aposentou nos anos 90. Quer saber mais sobre ela? Vá aqui, aqui, e aqui.

Bauce kabir,
Hanna Aisha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...