Translate this blog!

sábado, 6 de julho de 2013

Exposição na internet - o outro lado

Olá, batalhadoras por um lugar ao aol!

De vez em quando, nos esbarramos por aí com algum vídeo mal feito e fotos mal tiradas. E performances duvidosas, tudo pela divulgação! Isso já foi discutido aqui neste blog e em vários outros. Sugiro ouvir o podcast no. 23 da Sala de Dança para ampliar os horizontes com relação à exposição excessiva das nossas próprias imagens.

Mas também sabemos que a internet é maravilhosa e que ela pode sim te dar retorno positivo. Trabalhos bem feitos devem ser colocados na internet para conhecimento de todos. Videobooks são uma ideia interessante; eu tenho um, que inclusive hoje, faria de forma diferente, mas a proposta é bem mais simples que os de baixo:



Movimento "Sabemos que você está bem, mas volta se puder, Lu!":


Outra coisa boa de usarmos a internet para a divulgação do nosso trabalho (meu blog é um exemplo) é termos a oportunidade de trocar impressões, conhecer outras pessoas e outros trabalhos, além de receber feedbacks positivos ou negativos que podem, ser quisermos, fazer a gente melhorar. Nesse caso, percebo que o que falta na maioria de nós (e que tem deixado muita gente de saco cheio) é sempre revermos a qualidade do nosso trabalho e de selecionarmos o que vamos expor para o público.

Talvez o que eu vá dizer agora não seja o que a galera gostaria de ouvir, mas é minha opinião: nem todas serão reconhecidas como a Lulu, a Soraia ou a Kahina, não importa sua determinação e/ou qualidade artística. Ter sucesso (no conceito mais popular!) não depende apenas de talento e qualidade, mas sim de sorte, oportunidade, timing, amadurecimento. Tanto é verdade que tenho certeza que vocês questionam "Por que essa bailarina faz sucesso e aquela não? A outra é tão melhor!" ou "Por que eu não consigo alcançar meus objetivos como bailarina, o que falta se eu estudo e treino tanto?"

Outro dia, coloquei no Facebook para que as meninas tivessem cuidado com a escolha dos fotógrafos que fariam seus books. Me parece quase "pilantragem" de algumas pessoas - que eu conheço, inclusive :-( - e corre-se o enorme risco de ter um resultado ruim, que talvez prejudique a si mesma por conta do trabalho amador. Não basta uma câmera na mão e boas intenções para se fazer um book. É preciso maquiagem boa, iluminação bem feita (aliás, faz toda diferença!), saber usar o Photoshop, fora fazer as fotos em si. Obviamente, isso custa dinheiro, mas se você quer realmente fazer sua divulgação bem feita, vale a pena juntar um dinheiro e escolher um bom fotógrafo profissional. Temos vários no mercado da dança!


Meu primeiro book foi feito em 2008 com Rodrigo Braga (SP). O Rafa Guapiano foi meu maquiador, cabelereiro e stylist no dia! Só a modelo que não era profissional! ahahah


Esse é o trabalho é de 2011 e realizado pelo Marcelo Anjo (RJ). Apesar de eu ter sido sua primeira bailarina do Ventre fotografada, sua experiência contou muito e ajudou a fazer esse book, que tá lotado de fotos lindas!

A Sasha Holtz é um exemplo de bailarina que, para mim, devia estar mais nas "Paradas de sucesso" pela sua dança impecável:


Bauce kabir,
Hanna Aisha

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...