Translate this blog!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Dançando ao vivo

Quem já foi em algum show de Dança do Ventre com música ao vivo já reparou que quem faz as músicas são justamente aqueles caras atrás no palco? Pois é, tem bailarina que quando dança ao vivo parece que não enxerga isso. Uma banda ao vivo custa muito caro para serem utilizados como enfeites, em substituição ao CD.

Para quem nunca dançou ao vivo, pense nisso. Deixe seu repertório de mil sequências e mil arabesques um pouco de lado, dance mais simples e interaja não só com o cantor, mas com os músicos ali presentes (mesmo que a música seja instrumental). Ah sim, o público faz parte de um show ao vivo. Ou você gosta de um show "a la Adriana Calcanhoto"?

Deixo aqui alguns videos como exemplo de como fica mais bonito de ver quando a bailarina faz esse tipo de interação. A Hadara Nur (SP) já tem intimidade com o Tony, o que facilita bastante para que você fique à vontade, mas não importa, é legal de ver:


As bailarinas que dançam lá nos Emirados só dançam ao vivo. Sim, músicos do lugar e bailarina ensaiam durante o dia, passam a conhecer um ao outro (o que facilita também)... mas elas adquirem esse valor de dançar junto da banda. Aqui, temos a Fabiana Tolomelli (MG) não dançando nos Emirados mas com o tio Tony no Maevva, e ela mostra que sabe fazer isso:


Sobre isso de afinidade com o músico; quem dera todas termos músicos próprios, como as grandes bailarinas egípcias que estudamos tiveram... mas quem tiver a oportunidade, tente aproveitar e fazer bonito. A dança fica até mais leve! Temos aqui Luana Mello (SP) - no seu tempo bellydancer - com Pedro Françolin  mostrando essa afinidade:


Quando falo de respeito a quem está no palco, o video abaixo mostra isso. Nadja El Balady (RJ) sai do chão e sobe ao palco para ficar perto dos músicos do Laieli al Sharq:


Eu já tinha dançado algumas vezes com o Tony, mas essa foi a que mais gostei:


- Mas quem não interage com o músico tá errada?
Não disse isso! Só estou dando minha opinião de que sim, para mim, fica mais bonito. Todas nós podemos e devemos ter nosso "momento estrela" na música, nenhum problema...

- Mas eu só danço coreografada, como faço?
Se você der a sorte da música ser tocada de forma bem parecida que o CD, beleza! Geralmente quem só dança coreografada, costuma estudar bastante e criar sequências. Logo, tem movimentos que saem automatizados, so... no problem!

- Mas os músicos estão tocando muito estranho, não consigo acompanhar!
Pode ser que você esteja dançando com músicos ruins, só isso.

E quem não tem a oportunidade de dançar sempre ao vivo? Ou que nunca dançou com aquele cara  específico lá do palco? Se vira nos 30! Ou faz que nem eu aí embaixo... No meu caso, eu ainda pedi uma música e ele tocou outra...


Dançar com música ao vivo é bom demais! Só quem experimenta e sente a emoção sabe o quanto é bom.
Portanto, tendo a oportunidade, não deixe passar!

Boas festas para todos os meus quase 50 seguidores (hehehehe)!
Acho que só nos vemos ano que vem agora!

Bauce kabir,
Hanna Aisha

5 comentários:

  1. Parabéns pela postagem Hanna, muito boa.
    Espero chegar o dia que eu tenha essa oportunidade de dançar com músicos ao vivo, ainda é um sonho.
    Olha, só lembrando, postei um vídeo de taças na postagem que fez sobre esse assunto, depois dá uma olhada e opine, por favor.
    Boas festas,
    Sucesso e Luz!!!!
    Grande abraço,
    Perlla - Pérolla Yara

    ResponderExcluir
  2. Oi, Perlla

    seu dia vai chegar sim!

    Sobre o video, eu já opinei lá...

    Beijos e volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Hanna, eu já passei pela experiência. Foram 3 vezes bem significativas. É uma experiência enriquecedora. A gente sente a música na pele. Literalmente. Por outro lado, lidar com os egos dos músicos é bem difícil, mas um aprendizado tb muito importante.
    Concordo com vc: é preciso referenciar os músicos nessa situação. Eles não são panos de fundo, são parte de sua dança, assim como sua dança é parte da música deles.
    Feliz Natal, gatona!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Hanna!

    Linda interpretação de Baterefleek (é assim que escreve?), gostei muito.

    Também acho muito, muito bonito quando a bailarina interage com o cantor e os músicos. Como exemplo de bailarina que faz belíssimas apresentações interagindo com a orquestra poderia citar também a Michelli Nahid, que além de ser uma bailarina primorosa é uma "solution provider" no que diz respeito a interagir com os músicos. Acho que pelo fato dela ser da família Mouzayek, que na maioria das vezes são os músicos com os quais ela dança, a forma como ela consegue desenvolver uma apresentação de altíssimo nível e ainda ser parte do "todo" no palco é muito digna de estudo!

    Beijão e feliz natal para você e sua família!

    ResponderExcluir
  5. que linda, gosto demais dos seus posts! obrigada pelo carinho e atenção de sempre... que 2011 seja um ano especial e luminoso pra você, vc merece!! Sucesso e muita dança!!
    ^^

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...